Menu

Mudança de Denominação

Na sessão da Câmara Municipal da Vila de São José do Paraitinga do dia 08 de junho de l900, os vereadores oficiaram ao Governo Estadual solicitando alteração da denominação para “Salesópolis”.

Conforme Ata da Câmara, o pedido foi feito pelo fato de haver extravios postais entre a correspondência de São José do Paraitinga e São Luis do Paraitinga.

Desejando homenagear o então Presidente da República Dr. Manuel Ferraz de Campos Sales, os vereadores optaram pelo nome de “Salesópolis” (cidade de Sales).

A chegada de imigrantes japoneses, em 1945, trouxe grande impulso ao Município.Esses imigrantes dedicaram-se ao cultivo de diversos produtos hortifrutigranjeiros.Na atualidade, a colônia japonesa conta com 80 famílias, desenvolvendo a horticultura.

Em 1947, foi instalada em Mogi das Cruzes uma indústria siderúrgica, que promoveu a devastação das matas para produção de carvão vegetal.

Ao quase desaparecimento das matas em parte da região, seguiu, na década de 50, o reflorestamento através do plantio do eucalipto, também para a obtenção de carvão, alternativa econômica encontrada pelos dirigentes na época.

Com a instalação na região da Companhia Suzano de Papel e Celulose (em 1949) e da Indústria de Celulose de Papel Simão (em 1955) intensificou-se o reflorestamento do eucalipto para obtenção de madeira para celulose, substituindo a atividade carvoeira.

Na atualidade, um terço da área do Município está ocupada pela cultura do eucalipto.

A Reserva Florestal da Serra do Mar ocupa um terço da superfície total, e o reflorestamento de eucalipto ocupa outro terço.

A superfície restante é ocupada pelas águas das barragens Ponte Nova, pelo Rio do Campo e Rio Paraitinga (que são reservas hídricas da Grande São Paulo), pela nascente do Rio Tietê, pelas terras cultivadas na várzea e pela cidade.

Observa-se que existe escassez relativa de terras para a atividade agrícola, que se encontra pressionada pelos usos alternativos da terra.

A Lei Estadual 898 de 18/12/78 disciplina o uso do solo dos mananciais, cursos e reservatórios de água e demais recursos hídricos de interesse da Região Metropolitana da Grande São Paulo.

No Município de Salesópolis, 98% do território está inserido nessa lei, o que impede a instalação de indústrias poluentes.

Atualmente devido a crise econômica mundial a economia local que tinha suporte na extração da madeira para celulose sofreu grande impacto econômico.

Conheça as Belezas da Estância Turística de Salesópolis...

  1. Parque Estadual da Nascentes do Rio Tietê
  2. Igreja Matriz de São José
  3. Parque do Pinheirinho
  4. Portal Artístico
  5. Barragem de Ponte Nova
  6. Mirante da Torre
  7. Museu da Energia – Usina Parque
  8. Tradicional Quinta-feira de Mês
  9. Casa do Artesão
  10. Casarão Senzala
  11. Casarão do Café

Parque Estadual da Nascentes do Rio Tietê

A Nascente do Rio Tietê é o marco histórico do Estado de São Paulo. Preservá-la para conservação do meio ambiente e dos recursos hídricos é o objetivo do povo de Salesópolis. Está localizada numa altitude de 1027m, na Serra do Mar, em meio à mata nativa. O Parque está localizado a 16 km do centro, possui 99 mil m2, recebe visitantes diariamente, tornando a Nascente do Rio Tietê a principal atração turística de Salesópolis. Localização: Estrada da Nascente, KM 6, Bairro da Nascente

Observação: Não há transporte público até este Ponto Turístico!

Igreja Matriz de São José

Localizada na área central de Salesópolis, é a arquitetura mais vultuosa que de qualquer ponto da cidade se avista. É o marco principal da religiosidade do seu povo. Em estilo eclético, com predominância para o neoclássico, possui internamente colunas greco-romanas, arcos plenos, balaústres, naves central e lateral, sua pintura lembra clássicos afrescos. Local ideal para estudo de arte e arquitetura.

Localização: Praça Padre João Menendes, Centro

Telefone: (11) 4696-1196

Parque do Pinheirinho

Também conhecido por “Prainha”, fica localizado a 7 Km do município, pela Estrada Municipal do Bairro da Aparecida que liga ao bairro de Casa Grande. Com área de cerca de 300 ha onde existe florestas naturais e reflorestamentos de “pinus araucária”, “pinus eliot” e eucaliptos. Ao longo do pinheiral, formou-se uma praia artificial, atraindo frequentadores assíduos, vindos de outras regiões, para ali deleitarem-se aos encantos da natureza.

Localização: Estrada da Aparecida, Bairro Tietê Acima

Observação: Não há transporte público até este Ponto Turístico!

Portal Artístico

O portal artístico está localizado na entrada da cidade.

Localização: Rodovia Professor Alfredo Rolim de Moura (SP-88), Bairro do Jardim Nídia.

Barragem de Ponte Nova

É um dos reservatórios de água do Sistema Produtor do Alto Tietê – SPAAT. É nessa área de segurança nacional que se localiza o Radar Meteorológico.

Localização: Rodovia Professor Alfredo Rolim de Moura (SP-88), KM 80, Bairro do Alegre.

Observação: Não há transporte público até este Ponto Turístico!

Mirante da Torre

Com vista panorâmica de toda a cidade, o local é conhecido pelas torres de transmissão de sinal de televisão. Localização: Estrada dos Mirandas, Bairro dos Mirandas.

Observação: Não há transporte público até este Ponto Turístico!

Museu da Energia – Usina Parque

Construída em 1912, é a primeira Usina no percurso do Rio Tietê. Possui trilhas, museu e área de interação para visitantes, denominada “Espaço Energia”.

Localização: Estrada Contorno da Barragem, KM 6 ou Estrada dos Freires, KM 6, Bairro dos Freires.

Telefone: (11) 99115-0020

Observação: Não há transporte público até este Ponto Turístico!

Tradicional Feira de Quinta-feira de Mês

Tradição vinda desde o início do século XX, como promessa dos fiéis pelo fim da varíola, doença que ocasionou mortandade na região. Em toda primeira Quinta-feira de cada mês se realiza a Missa, Procissão ao Santíssimo e a tradicional feira, sendo considerado um dia santo.

Localização: Ruas do centro da cidade.

Casa do Artesão

A Casa do Artesão tem como objetivo valorizar o artesanato. O local é utilizado para exposição e venda de produtos feitos de forma artesanal pelos artistas municipais. A população pode conferir os trabalhos em pano de prato, toalha de mesa, colcha, peças decorativas, entre outros.

Local: Avenida Adhemar Bolina, s/n, Centro

Horário de funcionamento: segunda a sexta (das 08h00 às 17h00), sábado (das 10h00 às 16h00) e domingo (das 10h00 às 14h00)

Telefone: 4696-3013 - e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Casarão Senzala

Construção de “Taipa de Pilão” e “Pau a Pique”. Serviu por muito tempo, como ponto de repouso para os comerciantes que, vindos da Capital e Vale do Paraíba utilizavam o caminho conhecido como Rota do Sal, para se dirigir ao litoral. Esse local, que serviu também para compra e venda de escravos, hoje é um atrativo que é visitado por sua arquitetura e gastronomia.

Localização: Rodovia Professor Alfredo Rolim de Moura (SP-88), KM 103, Bairro do Chá.

Observação: Não há transporte público até este Ponto Turístico!

Casarão do Café

No Sítio Casarão do Café uma das atrações é uma roda d'água, que faz funcionar um moedor de cana, de onde sai garapa fresquinha. Os visitantes também podem fazer trilhas pela mata. Uma delas leva às margens do Rio Paraitinga. Localização: Rodovia Professor Alfredo Rolim de Moura (SP-88), KM 108, Bairro do Chá.

Observação: Não há transporte público até este Ponto Turístico!

next
prev
Topo
By Cedisa Informatica / NS